Daniela Braga Santos

Daniela é formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) de 2012 a 2017. Especializou-se em Reabilitação Ambiental Sustentável em Arquitetura pela Universidade de Brasília em 2018. Obteve o título de Mestre em Arquitetura pela Universidade de Brasília em 2020. Graduou-se também em Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal de Goiás em 2021. De 2020- 2021, participou em projeto de extensão  em “Residência Pedagógica” pela UFG. Participou na construção do catálogo E-Book “Arte e Invenção” – Volume 2 para a finalização da disciplina de Laboratório de Produção Artística 2 do curso de Artes Visuais da UFG. E no projeto de pesquisa Zygmund Bauman e suas contribuições aos Estudos Urbanos pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

 

A mulher árvore

A obra “A mulher árvore”, é uma reflexão sobre as queimadas e a devastação das florestas e de todo o meio ambiente intensificadas no ano de 2020. A obra busca retratar assim, o espírito da própria floresta que se desfaz em meio as queimadas, sendo destruído em meio ao fogo, os representados pelos respingos/ pontilhados, que retratam as centelhas do fogo e do fim da vida. 

Técnica e/ou materiais:
Desenho digital, com o programa Procreate.
Suporte/dimensões:
3300x 2550 px

 

Bug

A obra “Bug” vem do medo que a pandemia causou em todos, indo a ideia do caos, da ruína e do medo da extinção, com a ideia de que os últimos e únicos sobreviventes seriam os insetos. Assim, a obra se reparte em duas, o da esquerda como um paradoxo entre o fóssil, sem vida, o retorno ao pó e a do lado direito como o da vida, os sobreviventes ao caos.

 

Técnica e/ou materiais:

Desenho digital, com o programa Procreate.


Suporte/dimensões:
2480x 3508 px

A última gota

A obra “A última gota” é um questionamento sobre qual será a “última gota” para “o copo” do caos urbano, ambiental e social transformar o planeta em um bolha de destruição. Assim, o planeta é retratado como um bolha azul que tem as cidades derretendo em um céu de fogo e poluição. Ainda na superfície é possível se observar um rasgo de fogo na camada de ozônio. O calor que derrete ainda perfura/rasga uma segunda bolha que busca retratar talvez um recomeço, uma esperança, de um mundo verde, equilibrado. Dentro dessa bolha verde, como um ovo quebrado, há figuras “humanoides”, tentando chegar a superfície da possibilidade de um novo mundo ou de um reequilíbrio e uma reconstrução da vida.

Técnica e/ou materiais:
Desenho digital, com o programa Procreate.
Suporte/dimensões:
2480x 3508 px

 

Submundo

A obra “ Submundo” pretende apresentar um mundo distopico, que emerge do imaginário como a construção de um mundo de fantasia como o pós-caos de uma destruição do mundo. 

Técnica e/ou materiais:
Desenho digital, com o programa Procreate.
Suporte/dimensões:

O ar que respiro

A obra “ O ar que respiro”, o obra o “O ar que respiro” emerge como uma composição das aflições do coletivo e do individual, experiênciado durante o período 2019-2021 da pandemia de Covid-19. A obra que tem como suporte o espaço, digital, parte da reflexão do cenário de apreensão da quarentena com o aumento da devastação ambientação, com as queimadas ilegais. Assim, a narrativa visual se constrói em torno de cinco elementos: o corpo feminino, representando o aumento de 2% de feminicídio no país, segundo Bragon (2021) do jornal Folha de São Paulo; 2) o uso das máscara, como elemento de proteção e amparo ao vírus e aos poluentes do ar; 3) os ramos de folhas, buscando uma forma de se buscar na natureza algo que filtre o ar, fazendo com que o ar que signifique morte, retorne a ter a significância de vida; 4) as manchas em tons de roxo, alaranjados e cinza denotam a imagem do caos, do ar contaminado e o 5) que engloba o peito rasgado, mostrado o sentimento do vazio e da solidão do individual e coletivo. Enquanto que as flores que brotam trazem um lembrete de esperança apesar das adversidades. Ao fundo tudo é contido com por pequenas linhas, mostrando o fragmento, a nossa realidade do dia a dia que foi quebrada, mas que se mantem unida para que possamos seguir em frente.

Técnica e/ou materiais:
Desenho digital, com o programa Procreate.
Suporte/dimensões:
2480 px3508 px